Site Autárquico Silves

COMUNIDADE CIENTIFICA ESTUDA MARCA “SILVES CAPITAL DA LARANJA”

COMUNIDADE CIENTIFICA ESTUDA MARCA “SILVES CAPITAL DA LARANJA”

Últimas

17 de fevereiro de 2017

A marca Silves Capital da Laranja, pertença da Câmara Municipal de Silves, está a ser alvo de estudo por parte de Filipa Pias, investigadora na área de Design e Gestão de Design. Este estudo incidirá sobre a importância do design na promoção da marca, produto e território e integrará a tese de doutoramento desta investigadora, que já apresentou diversos artigos científicos ligados à temática do design associado à industria agroalimentar.
Para além de toda a colaboração que o Município de Silves tem vindo a prestar foram, neste âmbito, aplicados diversos inquéritos durante o Fim de Semana com sabor a Laranja, evento promovido pela autarquia e que foi acompanhado de perto pela investigadora. Este estudo está a levar, também, a marca Silves Capital da Laranja além fronteiras, com o Journal of Spatial and Organizational Dynamics a interessar-se sobre esta temática através da publicação de um artigo de Filipa Pias subordinado ao tema “Contributos para avaliar o investimento no design na laranja de Silves” na sua edição especial sobre os temas propostos para a MED DIET 2016 Conference.
Relembramos que a marca Silves Capital da Laranja foi lançada pela Câmara Municipal de Silves no passado dia 9 de abril, no Castelo de Silves. Trata-se de uma marca da autarquia e que poderá ser usada pelos produtores do concelho, tendo surgido como uma forma de reforçar, no consumidor regional, nacional e internacional, o carácter e identidade únicos deste produto emblemático do concelho, vincando o posicionamento favorável do produto e associando-o ao nome “Silves”, reconhecido como local onde os patrimónios material e imaterial assumem uma relevância e um valor claramente indissociável da excelência e o produto laranja assume características de qualidade únicas e reconhecidas, há longos anos. O reconhecimento desta importância e excelência levou o atual executivo camarário a promover a criação da marca que agora se apresenta ao público e que procurará promover o património e o território, associando o produto laranja à sua história, qualidades organoléticas e importância no mercado.

+ sobre Filipa Pias
Designer
Doutoranda, Faculdade de Arquitetura, Universidade de Lisboa.
Mestre em Artes Gráficas e MBA Executive em Tecnologias Gráficas, ISEC – Instituto Superior de Educação e Ciências.
Seminário Avançado de Design de Comunicação, Ar.Co
Escola Superior de Belas Artes de Lisboa.
Escola de Artes Decorativas de António Arroio.
Fundou em 2009 a plataforma de voluntariado Design é preciso, que procura desenvolver soluções de design para instituições de solidariedade social que não tenham meios próprios para o fazer.
Foi aluna de pintura de Enric Ribó, colaborou em alguns projetos com o Designer Celso Marques e com o Atelier Henrique Cayatte.
Recentemente conduziu a Master Class sobre design para os finalistas do Programa UAW, do Banco de Inovação Social, Santa Casa da Misericórdia.
Criou o projeto expositivo para Vilar Formoso Fronteira da Paz, a identidade corporativa para a Convenção da Associação Europeia das Indústrias de Aeronáutica, Espaço e Defesa, para o 560.pt Portugal Business Network e para o Fundo Português de Carbono.
Desenhou o Livro de Reclamações, a Revista Memória para o Centro Português de Fundações e elaborou um manual técnico para desenvolvimento de um logótipo.
Em 2004 desenvolveu em coautoria com Lídia Monteiro uma coleção de posters temáticos para o Turismo de Portugal, que recebeu o Grande Prémio do Salão do cartaz turístico de Cholet.
Criou o design da Exposição Michel Giacometti, no Centro Cultural de Cascais e a da iniciativa Uma voz contra o silêncio realizado em Estocolmo, no âmbito da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago e em parceria a participação portuguesa na Feira do Livro de Frankfurt 1998 e 1999.
Entre 1985 e 1999 desenvolveu alguns projetos de pintura e esteve presente em diversas exposições coletivas e algumas individuais, das quais se destacam: Teatro Mirita Casimiro (1988) e Bushey (Londres 1991).


Alguns dos seus artigos:
» Contributions to evaluate design investment in Portuguese agro-food industry
Regional Helix Conference 2016, Castelo Branco
» Contributions to evaluate design investment in Portuguese agro-food industry | Poster
2nd International Meeting on Mediterranean Stone Pine for Agroforestry – AGROPINE 2016, Oeiras
» Contributions to evaluate design investment in Portuguese agro-food industry | Poster
2ª Semana da Inovação, Salão Nobre. Reitoria. Universidade de Lisboa
» Construção da marca nos agroalimentares – com João Pereira da Silva (Cooperfrutas) no RoadShow Portugal Global, Santarém, AICEP Portugal Global
» Consegue avaliar a colaboração do design? Cooperfrutas um estudo de caso
Revista Voz do Campo, Caderno Agrociência, Abril 2016
» Contributions to evaluate design investment in Portuguese agro-food industry
Proceedings Of UD15: Periphery And Promise 4th PhD In Design Forum University Of Porto 2015